Facebook Twitter
Home
Concertos Andanças'2013
Albaluna
19 À 25 AOÛT'13
Programmation

As Mãos no Quotidiano

:: Programação Alentejo ::

Artista(s): Jorge Murteira
Secção artística: ALÉM'CORPO - Cinema / Projeções
Sinopse: As mãos no quotidiano Feito para uma exposição intitulada "Portugal Marrocos, Portas do Mediterrâneo", foi realizado no âmbito de uma Cimeira Luso Marroquina, realizada em Tânger e depois em Rabat. A ideia partiu do arqueólogo Cláudio Torres que foi o Comissário Científico da Exposição. "As mãos no quotidiano" mostram portugueses e marroquinos a fazer os mesmos gestos, como fazer pão, no arado, a pôr o lenço, a caiar, a tocar um instrumento, entre outros, de tal modo que por vezes não sabemos se estamos a ver um marroquino (o dito " outro") ou "nós" próprios. Esta dúvida que é provocada em quem assiste apela a um património comum entre o sul de Portugal e o norte de África, dado que esta região apresenta uma continuidade cultural que perdura. Mais do que aquilo que nos divide, este pequeno filme valoriza aquilo que nos aproxima da cultura árabe e com os povos do Magreb. Jorge Murteira Jorge Murteira nasceu em 1966 em Lisboa, onde reside. Residiu em Cabo Verde em 1986 onde concluiu o Liceu. Viveu mais tarde em Luanda, Angola e Marvão, no Alto Alentejo. Em 1992 licenciou-se em Antropologia Social e terminou dois anos mais tarde uma Pós Graduação em Estudos Africanos. Começou o seu percurso no audiovisual em 1987 como Assistente de Realização do Documentário “Cabo Verde”. Em 1991 participa no projecto “Itinerários do Oriente” e integra uma equipa de Antropólogos que procede ao reconhecimento de um percurso de Jesuítas portugueses no Oriente, tendo sido câmara de um vídeo rodado no Tibete, Índia, Nepal e Bangladesh. Realiza o seu primeiro documentário em 2002. “Rebelados no Fim dos Tempos” foi filmado em Cabo Verde sendo uma coprodução entre a empresa Maggoo e a RTP. Emitido na RTP 2, África, Internacional e Televisão de Cabo Verde. Em 2007 filma, edita e realiza o documentário «A Casa do Barqueiro». Filmado no Alto Alentejo, em Portugal, este trabalho foi reconhecido como a Melhor Primeira Obra Documental e Melhor Documentário no Prémio Escolas do Instituto Português da Juventude no Festival de Cinema Documental Doc Lisboa 2007. Foi ainda seleccionado para o Festival de Cinema Etnográfico de Gottingen, Alemanha, Viscult (Finlândia), Montpellier (França) e Cronograf (Moldávia). Em 2012 filma, edita e realiza dois documentários em Portugal: «A Ideia nunca abala», no Alto Alentejo e «Técnicas Ancestrais, Soluções Actuais», no Algarve.
23 Août
Horas: 23:00h até 01:00h
Espaço: Cinema
Secção artística: ALÉM'CORPO - Cinema / Projeções
Programa sujeito a alterações


Carta de princípios Candidaturas Programação Galeria Logotipo, participa
Andanças est un festival organisé par PédeXumbo:
En collaboration avec:
PédeXumbo est une structure subventionnée par:



Opération en cours avec l'aide de :


Radio officielle:

Partenaires: